Sweet Revenge
Seja bem vindo ao Sweet Revenge, obrigado por nos visitar, se és também um fã da banda My Chemical Romance registre-se agora mesmo, se já és registrado realize seu login agora mesmo e participe.

Coragem Intelectual ou Covardia Intelectual

Ir em baixo

Coragem Intelectual ou Covardia Intelectual

Mensagem por Tessy Way em Seg 13 Out - 17:27

Arrow Esse seria o título de um suposto trabalho de Frank Iero enquanto cursava psicologia na Rutgers University em Newark, New Jersey em 1999.


Coragem Intelectual ou Covardia Intelectual
Quando eu vi pela primeira vez o que tinha que fazer para essa
composição, pensei que seria mais fácil que a outra. Admito que tentei
fraudar um pouco, tentei fazer da maneira mais fácil, mas não
funcionou. Primeiro fui procurar na Internet pelo assunto
coragem intelectual. Entendi que se o propósito do ensaio era encontrar
o que era, eu iria dar um pulo em todo mundo e ter um critério
especial, tendo uma definição. Isso foi mais difícil do que esperei. Fui
no Altavista, Lycos e Yahoo, tanto faz qual desses mecanismos de busca,
não encontrei nada concreto. Depois fui na enciclopédia do Compton,
achando que encontraria um bom exemplo de coragem intelectual, dessa
forma eu poderia pegar a melhor pessoa para entrevistar para o meu
ensaio, mas outra vez, o buscador não encontrou nada. Eu desisti do
modo fácil, porque estava me atrapalhando, eu estava tendo mais
trabalho fazendo do modo "mais fácil". Então eu iria ter que fazer do
modo correto. Então eu decidi ler os ensaios antes. Isso deu um entendimento melhor para mim sobre o termo, Coragem Intelectual. Agora,
do que eu li, acredito que eu tenho um bom entendimento do que Coragem
Intelectual significa, acredito que significa estar decidido para o que
você pensa e acredita não importando quem ou o quê está contra você.
Acho que Coragem Intelectual vai de mão em mão seguindo sua moral e
valores, e segurando a verdade para o que você ama. Para esse ensaio eu
tive que ler os três trabalhos do Blair Reader; de Thoreau "Civil
Disobedience", "Shooting an Elephant" de Orwell, e "Letter from the
Birmingham Jail" de King. Eu pretendo comparar e contrastar
esses trabalhos pelos autores e suas técnicas de escrita, a substância
do que eles têm a dizer, de qualquer forma o autor usou a Coragem
Intelectual. As técnicas que irei procurar nesses ensaios irão
coincidir com os métodos que eu descobri e usei na minha terceira
composição, "The Trying Road to Critical Writing" , dessa maneira
ligando nos dois ensaios.Lendo esses três ensaios eu percebi a verdade do significado
coragem intelectual, e também que o personagem de George Orwell não o
tinha. Enquanto estava lendo "Shooting an Elephant" eu fiquei
aborrecido com ele. Esse ensaio realmente não vale à pena ser
mencionado no mesmo parágrafo como o de Thoreau ou King, deixa para lá
para ser discutido em outro ensaio. O único modo que eu vejo fazer
sentido é dizendo, "leia Shooting an Elephant de Orwell para aprender
sobre o oposto de coragem intelectual". O ensaio do Orwell é a razão
porque chamei esse ensaio de Coragem Intelectual ou Covardia
Intelectual (ênfase em Covardia Intelectual). Quero dizer, realmente
como pode alguém comparar o personagem de Orwell com o de Thoreau ou
King. O oficial atira em um elefante porque ele estava com medo que as
pessoas da aldeia ficassem desapontados e rissem dele. Thoreau em outro
lado foi detido por uma ação de um civil desobediente no qual ele não
pagou o imposto da pesquisa de Massachusetts porque ele resistiu à
guerra entre o E.U e México, no qual foi em um resultado direto dos E.U
da incorporação do Texas. E King foi um dos grandes líderes civis que
o mundo já conheceu, ele ganhou um Nobel Peace Prize em 1964, e foi
assassinado pelo o que ele acreditava. Todos os
três autores falaram do ponto de vista de primeira pessoa, e fizeram
seus ensaios serem interessantes, fazendo uma história. A única coisa
que posso lamentar foi sobre o mais interessante de todos, "Civil
Disobedience" de Thoreau, foi o mais difícil de ler, e o mais sem
sentido, "Shooting an Elephant" de Orwell, foi o mais fácil de pegar.
Depois que li esses ensaios, fiquei pronto para entrevistar uma pessoa
que acho que expressa a Coragem Intelectual. Isso se tornou a parte
mais difícil do projeto, porque eu não tenho nenhum grande líder civil
ou mártires, e a única razão que eu sei porque as pessoas não pagam
impostos é porque são baratos. Eu tive que pensar bastante. Até que
finalmente achei alguém, meu pai. Sim, finalmente
entrevistei meu pai, agora as pessoas que o conhecem devem rir desse
título; enfim, eu ouvi histórias sobre ele que em minha mente
exemplificaram coragem intelectual. Sou muito próximo do meu pai, o amo
muito, e em alguns pontos em sua vida ele não foi um anjo. Porém, a
história que eu estava falando sobre ele é muito boa, e verdadeira. O
nome do meu pai é Frank A. Iero Sr., de qualquer modo o seu nome no
palco era Cheech Iero, conhecido por ser um dos melhores
percussionistas na Costa Leste. Entre os 17 e 18 anos meu pai estava em
seu auge no ramo musical. Estava tocando com grandes nomes como John
Lennon e Yoko Ono, The Blue Brothers e Iggy Pop. Em 1981 eu nasci, e
ele tentou ao máximo estar lá pela sua família e ainda trabalhar com
sua música, mas foi difícil. Um ano depois ele finalmente teve a maior
oportunidade de sua carreira, ele foi convidado a juntar-se ao Kiss.
Ele tentou, e eles o adoraram muito, ele estava no topo do seu modo. De
qualquer forma, ao mesmo tempo suas escapadas nos negócios e longas
horas de trabalho e festejando estava matando seu casamento e
mantendo-o longe de mim, ele odiava a si mesmo por isso mas ele tentou
dizer a si mesmo que seria melhor no fim das contas. Ele recebeu uma
ligação para encontrar o empresário do Kiss, eles queriam que ele
estrasse na banda e uma turnê estava planejada. Meu pai foi ao encontro
e antes que o empresário pudesse falar, ele disse que não poderia fazer
isso, que sua família era mais importante e eles teriam que encontrar
outra pessoa. O empresário deles disse ao meu pai que se ele não
entrasse na banda, eles estavam contando com ele para a turnê, ele não
poderia jamais trabalhar naquele ramo novamente. E então meu pai saiu
do escritório sem olhar para trás. Ele desistiu de tudo pela sua moral,
crenças, e sua família. Meus pais divorciaram-se cinco anos depois e
vejo meu pai todo domingo. Ele agora trabalha como investigador para a
Mercer Country Voting Board, e toca em diferentes bandas ao redor de
New Jersey e Pennsylvania. Eu perguntei para ele em nossa entrevista,
se ele pudesse fazer tudo de novo se ele faria da mesma forma. Ele
honestamente disse que não sabe. Eu também pedi para ele se ele achou
que mostrou um exemplo de Coragem Intelectual, ele disse “não mesmo, eu
apenas fiz o que achei estar certo...e só.” Em
conclusão, eu sinto que Coragem Intelectual é sobre enfrentar o que
você acredita, mesmo quando você está encarando um resultado horrível.
Eu não tenho respeito pelo personagem de Orwell e uma grande
consideração por Thoreau, King e meu pai. Porém, acho que Coragem
Intelectual deveria ser determinada por suas consequências, e a melhor
forma para a pessoa prevalecer. Não acho que ninguém deveria ser
forçado a colocar nada em risco por suas crenças se eles não quiserem,
porém, no grande esquema das coisas, isso é comumente para o melhor.
(De qualquer forma, os efeitos da ação não são sempre tão bons quanto
as intenções da pessoa.)

Créditos : My Chemical Team

_________________
avatar
Tessy Way
Adiministradora
Adiministradora

Número de Mensagens : 3396
Idade : 26
Localisation : Hotel Bella Muerte
Reputação : 0
Data de inscrição : 30/05/2006

Ver perfil do usuário http://www.twitter.com/tessyway

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum